SONO

O sono é de extrema importância para a saúde do seu bebé e também para o bem-estar de toda a família.

É muito importante desenvolver bons hábitos desde cedo, mas também compreender que cada bebé e cada família têm o seu ritmo e que esses ritmos devem ser respeitados.

Acima de tudo há procedimentos que devem ser evitados, pelo menos numa base regular. Deixamos algumas dicas que podem ajudar toda a família.

As fases do sono

O sono pode ser dividido em 2 fases, que se intercalam durante a noite em períodos variados no decorrer da vida:

• REM (movimentos oculares rápidos), que é a fase mais ativa e superficial do sono;

• NÃO REM, que é a fase mais tranquila e profunda.

Ao nascer, o bebé dorme predominantemente em sono ativo, equivalente ao sono REM.

O sono REM diminui progressivamente durante a primeira infância — até aproximadamente aos 3 anos de idade — altura em que ocupa cerca de 20%. Esta proporção vai manter-se ao longo de toda a vida e só altera novamente na velhice.

 

As funções do sono

O sono é considerado um processo complexo com influência num grande número de funções essenciais do nosso organismo, das quais se destacam a função reparadora, reguladora, adaptativa e comportamental.

É essencial para o descanso (reposição de energia) e para a assimilação e organização do que o bebé vê e aprende.

O processo de auto-controlo do bebé quando está sozinho no quarto nas horas de dormir, em busca de conforto e segurança, é também importante por ser um dos primeiros desafios de independência do bebé em relação ao mundo exterior.

 

As primeiras semanas

Até às 6/8 semanas (ou até atingir cerca de 5 kg) os bebés não têm reservas energéticas suficientes para poder passar uma noite inteira sem comer, pelo que a tendência é que acorde com intervalos de 3/4 horas para comer.

É importante os pais perceberem que até aos 6 meses normalmente só se fala em perturbações do sono se o bebé não dormir pelo menos 15 minutos seguidos, ou se não conseguir ter ciclos de sono seguidos. Não deixe de se informar com os profissionais de saúde que seguem o crescimento do seu filho se tiver alguma dúvida em relação a este assunto.

 

De pequenino se torce o pepino

Se não quer que o panorama das primeiras semanas se desenrole no tempo, lembre-se desta frase – os bons hábitos nascem cedo. Por isso é importante trabalhar a rotina de deitar do bebé, tornando-o num momento agradável.

Lembre-se também que cada bebé tem o seu ritmo e que cada família tem um perfil único, por isso o processo tem de ser natural, adequado ao estilo de vida dos pais (dentro de certos limites) e responder às necessidades do bebé.

Para que o processo corra bem, há 2 pontos de especial importância: a previsibilidade conforta os bebés e as atividades que antecedem a hora de deitar devem ser relaxantes. Pode começar com um banho ou outro mimo e deve terminar no quarto do bebé. Esta rotina ajuda a tornar a hora de deitar um momento agradável para o bebé e, como tal, facilita sensações de conforto e segurança que, por sua vez, são essenciais para ter uma noite tranquila.

 

Procedimentos a evitar

Embora não exista uma receita certa para garantir as tão desejadas “noites completas”, há pelo menos alguns procedimentos que devem ser evitados.
Destacamos alguns:

 

Deitar a criança muito tarde.

 

Criar dependência com determinado movimento ao adormecer (andar de carro, passear o berço pela casa, embalar no colo, …).

 

A partir dos 3 meses /5 kg de peso do bebé, reconfortar o bebé com alimentos nas horas de sono.

 

Excesso de estímulos no período de relaxamento antes de deitar (televisão, demasiada atividade como dançar, correr, cócegas…).